quarta-feira, 23 de julho de 2014

VENEZA

Dia 09/11/2012, peguei o trem na estação Firenze S. M. Novella em direção à estação Venezia S. Lucia. Aliás, já comentei como é bom viajar de trem na Itália? Até o trem mais simples fica luxuoso em comparação aos trens do Brasil. A imponente estação fica em frente ao rio Canal Grande e ao sair dela você já se sente em Veneza. #Jura?

Em frente à estação Venezia S. Lucia

Eu fiquei hospedado no Hotel Universo Nord, que fica bem próximo à estação. Sua localização vale por si só, mas confesso que a ausência de elevador me chateou um pouco.

Ao passar pela cidade, percebi muitos prédios tão velhos que as paredes chegam a fazer "barriga". Dava impressão que o edifício cairia a qualquer momento. Mas Veneza possui a incrível capacidade de transformar uma cidade "caindo aos pedações" em um lugar charmoso, bonito e estonteante.

Praça de São Marcos

Como eu cheguei cedo em Veneza, comecei a expedição na Piazza San Marco, possivelmente a praça mais famosa do mundo. Peguei um "vaporetto" até lá. - Vaporettos são barcos que fazem o transporte pelos canais de Veneza. - A praça é de uma magnificência incomparável, um daqueles lugares que faz você se perguntar: "Será que eu estou realmente aqui?". 

Praça de São Marcos

A paisagem da praça é dominada por monumentos diferentes, como a Basílica de São Marco, o Campanário (torre que abriga sinos da basílica), o Palazzo Ducale e a Torre do Relógio. A praça é o centro turístico da cidade e, por este motivo, está sempre lotada. Outro elemento que não passa desapercebido são os majestosos prédios que cercam a praça, conhecidos como Procuratie, construídos originalmente para abrigar os escritórios do procurador da cidade. O que se vê lá hoje são lojas caríssimas e restaurantes, como o Caffè Florian, o mais famoso café de Veneza. 

Construída em 1063, a Basílica de São Marcos é uma verdadeira jóia da arquitetura bizantina. É lá que fiam guardados os restos mortais de São Marcos, o Evangelista. A entrada da Basílica é grátis, mas não deixe de visitar o Museu de São Marcos (aproximadamente 4 euros), que fica no nível superior da basílica. 

O Campanário de São Marcos (Campanile), imensa torre que fica na praça de São Marcos, é com certeza a melhor vista que se pode ter de Veneza do alto. A entrada não é muito barata (aproximadamente 8 euros), mas a vista panorâmica da cidade vale cada centavo. O que mais me surpreendeu foram os telhados, todos muito bem cuidados, não vi uma telha fora do lugar!

O Palácio Ducale era a residência do Doge, o dirigente e a pessoa mais poderosa de Veneza. Com uma arquitetura gótica impressionante, o palácio tem duas colunas de mármore vermelho que compõem a fachada. Era lá que os nomes de condenados à morte pela República eram anunciados. Ingresso a 14 euros.

Outro ponto turístico é a Torre do Relógio (Torre dell´Orologio), um lindíssimo prédio do século XV que abriga um dos maiores relógios astronômicos do mundo.

Ponte di Rialto

Na ida e na volta, passei por uma das pontes mais famosas da cidade, a Ponte di Rialto. Assim como a Ponte Vecchio em Florença, funciona não somente como um meio para cruzar o Grande Canal, mas também como uma espécie de shopping center, pois é repleta de lojas. É a ponte mais velha cruzando o Grande Canal, uma jóia da arquitetura, construída originalmente em madeira, por volta do século XII. Após vários colapsos, a ponte foi reconstruída em pedra em 1591, em um estilo parecido com a original.

Pôr do sol na Ponte di Rialto

Espetacular! 

No dia seguinte, 10/11/2012, optei por visitar Murano, que é um conjunto de sete ilhas que se localizam em torno de Veneza, o que dá um pouco mais de meia hora de vaporetto.


Vaporetto - A caminho de Murano

Hortifruti em Murano

Murano é mundialmente famosa pelos artigos de vidro que são produzidos lá, verdadeiras obras de arte de altíssima qualidade. Encontra-se artigos de decoração, de mesa e até lustres pelos mais variados preços.



Fábrica de vidros em Murano

A primeira coisa que fiz foi visitar uma fábrica de vidros, é fantástico o trabalho deles. Comprei um globo terrestre em miniatura de vidro que, atualmente, enfeita minha escrivania. 


Murano parece uma versão em miniatura de Veneza, mas, mesmo assim, tem seu próprio charme devido à produção de vidro. Além disso, o arquipélago tem diversas pracinhas onde os trabalhos dos artesãos do vidro ficam exibição, bem como lindas igrejas e pontes.



Outro toque super especial de Murano são as flores nas varandas de alguns prédios. Cheias de cores e imaculadamente posicionadas, elas são diferentes de qualquer outra coisa que já vi por aí: são todas feitas de vidro!!!!

Outra opção que não tive tempo de conhecer é a Ilha de San Michele que abriga o famoso cemitério da cidade, uma das principais atrações turísticas de Veneza.

Ao voltar para o hotel vi todos os empregados retirando os móveis da recepção, no dia seguinte os rios de Veneza transbordariam alagando a cidade inteira, me safei por pouco!

Passeio de gôndola

Infelizmente não fiz o famoso passeio de gôndola porque sozinho não tem graça. Encontrei os mais variados tipos de gôndolas, inclusive algumas bem luxuosas. Os preços são os mais variados também.

Para variar, bati poucas fotos porque queria aproveitar o local.





Nenhum comentário:

Postar um comentário