sábado, 30 de julho de 2011

Londres Frenético!

 

Não para… não para… não para não!

A partir deste dia a parceira Angélica já estava com a gente. SHOW! ;D

 

LONDON EYE – 12.07.2011

Depois da aula partimos para a London Eye, a famosa roda gigante de Londres. Compramos o ingresso com bastante antecedência e casado com o Madamme Tussaud e o London Dungeon, ficou bem mais barato.

 

DSC_0048DSC_0063DSC_0065DSC_0031

 

A fila para quem já tem o ingresso até que não estava muito grande. Confesso que estava com um certo frio na barriga, mas o vagão é tão grande que até te relaxa. A roda gigante é MUITO alta e dá para ver Londres inteira, um espetáculo para os olhos.

 

Pagamos 10 libras por uma foto da galera (de má qualidade) na roda gigante. #FAIL

 

ABADIA DE WESTMINSTER – 12.07.2011

Logo ali do outro lado do Rio Thames está localizada a Abadia de Westminster. Mas antes de qualquer coisa, você sabe o que é uma abadia? Saiba aqui.

 

DSC_0002DSC_0032

 

Não entramos, mas nem foi preciso para constatar a imponência e beleza da arquitetura. É a mais famosa igreja da Inglaterra e onde foram corados os muitos reis. O último grande acontecimento foi o casamento do o Príncipe William de Gales com Catherine Middleton.

 

Fotos do London Eye e da Abadia de Westminster AQUI.

 

DSC01266

“No caminho… reparem no que diz a placa verde! (clique na foto para ampliá-la). Qualquer semelhança é mera coincidência”.

 

Big Ben, ao contrário do que muitos pensam, não é o famoso relógio do Parlamento Britânico, nem tão pouco a sua torre. É o nome do sino, que pesa 13 toneladas e que foi instalado no Palácio de Westminster durante a gestão de sir Benjamin Hall, ministro de Obras Públicas da Inglaterra, em 1859. Por ser um sujeito alto e corpulento, Benjamim tinha o apelido de Big Ben. Todos os dias, a rádio BBC transmite as badaladas do sino. O sino foi fundido por George Mears em 1858, media quase 3 metros de diâmetro e pesava 13, 5 toneladas.

O nome do relógio é Tower Clock, ou Clock Tower (Torre do Relógio), e é muito conhecido pela sua precisão e tamanho. Certa vez uma família de pássaros pousou no seu ponteiro e o desregulou em cinco minutos.

 

MUSICAL CHIGADO – 12.07.2011

Londres não é bem a terra dos musicais, mas não pude deixar de assistir a pelo menos um musical. O escolhido foi Chicago! Uma mistura de erotização, crime e humor.

 

DSC01286DSC01284DSC01287

 

Para variar não é permitido bater FOTOS, mas isso não foi um problema para mim. hehehe. Pena que meu nível de inglês é muito baixo, não consegui acompanhar as tiradas de humor da peça. O que a deixou certas horas um pouco cansativa, mas num contexto geral foi muito bom! Valeu a pena!

 

DSC01295

 

Mas teve gente que até dormiu… zzzzzzz.

 

METRA CLUB – 12.07.2011

O engraçado é que algumas nights de Londres dá muita gente jovem (até demais!), ao estilo matinê. Essa não foi diferente. Cerveja, refrigerante, água sempre em torno de 5 libras. Relaxa!

 

DSC01300DSC01301

 

Outra coisa em comum é que praticamente todas carimbam sua mão. Tosco! A Metra Club tem música boa e ambiente amplo, nada mais que isso. ¬¬

 

E vamu q vamu! A viagem está só na metade.

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Londres – TROCA DA GUARDA REAL

 

Falar sobre Londres não tem fim.

 

TROCA DA GUARDA REAL – 11.07.2011

Pense numa coisa chata para fazer. Então, é assistir a troca da guarda. Uma multidão que não tem mais fim se estapeando para assistir uma banda e um monte de soldado batendo ponto. Isso quando consegue ver.

 

DSC_0766DSC_0778

 

Antes da troca da guarda passamos em frente ao Horse Guards, passeamos pelo St. James Park e finalizamos no Palácio de Buckingham (que por sinal é feio pra caramba!!).

 

St. James Park

O St. James Park é gigante, todo arborizado e com flores, com pessoas tomando banho de sol e vários patos! Chega ser legal alimentá-los. Fica entre o Palácio de Buckingham e o Horse Guards. No link acima dá para ter uma ideia legal do parque.

 

DSC_0702DSC_0733

 

Horse Guards

Consegue ser mais bonito e imponente que o Palácio de Buckingham. Fica do lado oposto ao Palácio. É o lugar onde estão os cavalos reais e as armas. Uma espécie de depósito e estábulo real.

 

DSC_0734DSC_0736

 

Palácio de Buckingham

Não chega aos pés da Abadia de Westminster ou do Castelo de Windsor. A troca da guarda acontece em frente a ele.

DSC_0755DSC_0794

 

Fique sabendo!!

A troca da guarda da rainha acontece no palácio de Buckingham em Londres e no castelo de Windsor. A troca da guarda é o processo em que um  novo batalhão de infantaria da guarda troca de turno com o batalhão de infantaria que estava de guarda anteriormente vigiando o palácio e castelo da rainha Elisabeth II, monarca do reino Unido. A guarda que vigília Buckingham Palace é chamada de ‘The Queen’s Guard’ (Guarda da Rainha). A Guarda da Rainha é responsável pela segurança do Palácio de Buckingham e também do palácio de St. James.

A guarda da rainha é comandada por um Capitão Major seguido por um Tenente. A troca da guarda é acompanhada por uma banda militar que toca vários tipos de músicas, desde marchas tradicionais até música pop.

Desde 1660 os soldados britânicos guardam a família real. No ano de 1689 a corte real mudou-se para o palácio de St James, quando este tornou-se a ser também guardado pela infantaria. A rainha Victoria mudou-se para o Buckingham Palace no ano de 1837, desde então a guarda da rainha permanece nas duas localidades, Palácio de Buckingham e o palácio de St. James.

 

Um passeio dispensável para quem tem o tempo de viagem curto, vá conhecer algum outro lugar ou fazer algo mais interessante!

 

Fotos AQUI.

quarta-feira, 27 de julho de 2011

Curtindo Londres!!

 

Escrever depois da viagem é sempre um saco. Mas vamos lá…

 

NATURAL HISTORY MUSEUM – 07.07.2011

Teria sido zilhões de vezes mais legal se o salão dos dinossauros estivesse aberto. Antes de tudo um conselho, jogue sua máquina de fotografar fora!!! Quem está preocupado em tirar fotos não consegue curtir e apreciar nada.

 

DSC_0069DSC_0128DSC00789DSC00820

 

Consegui bater várias FOTOS!! (¬¬). O Museu de História Natural de Londres é enorme e tem de tudo, desde ossos até animais empalhados. Fala sobre geografia, história, ciência, biologia, tecnologia e por aí vai.

 

Uaaaauuu (piada interna!)

 

Tem uma parte bem legal que é uma loja que simula um terremoto. Fraquinho, mas divertido.

 

COVENT GARDEN - 06.07.2011

No dia seguinte, a professora de comunicação teve uma sacada muito boa para ensinar inglês. Ela dividiu a turma em grupos de 3 e nos entregou uma lista de coisas, cenas ou locais que tinhamos que bater fotos.

 

DSC00841DSC00864

 

O mais interessante é que além de interagir com outros colegas de turma, conhecemos o local escolhido: o distrito Covent Garden. A área é dominada por estabelecimentos comerciais, que oferecem compras e entretenimento, além de performances de rua.

 

DSC00874DSC00875

 

É claro, meu grupo ganhou! Batemos quase todas as FOTOS.

 

Ps: Essa professora só me chamava de “Hello” [relou], ela não conseguia de jeito nenhum pronunciar “Helio”. Hilário!

 

KING THE ARMS – 06.07.2011

Depois da aula, fomos tomar um chopp com a Karen (lembram dela?) num bar perto da EF; King The Arms. Choppinho caro hein.

 

DSC00877DSC00878

 

Show!

 

MINISTRY OF SOUND – 06.07.2011

E de noite fomos conhecer a famosa boate Ministry of Sound, uma das mais famosas nihtclubs de Londres.

 

0001

 

Inspirado no Paradise New York’s Garage, Ministry of Sound nightclub, em Londres foi uma ideia do DJ Justin Berkmann, que pretendia criar o primeiro clube de Londres dedicada às essências house music americana de Nova York, Chicago e Detroit, com uma sala exclusivamente dedicada ao som. O clube abriu em 21 de setembro de 1991. Hoje, o clube continua na vanguarda da cena global da música e da dança, com DJs tocando mix define todas as noites de sexta e sábado.

 

Sei que já falei dessa boate no outro post, mas agora vou seguir a sequência cronológica dos acontecimentos. Tiramos algumas FOTOS lá e pelo caminho. #PobrezaFeelingsEmLondres

sábado, 23 de julho de 2011

Furtado em Barcelona!!!


Entre o último post (DUBLIN) e este (BARCELONA) ainda tem vários lugares que visitei e comentarei, mas este necessita ser contado agora. Hoje, 23/7, fui para a praia Barceloneta pegar um sol com a Natasha, Angélica e o Frango.

DSC02085

Depois de 20 minutos na areia fui com o Frango comprar cerveja e deixei minha bolsa prática de viagem na areia perto das meninas, tirei só o porta cartões e as moedas. Depois de 10 minutos voltamos para a areia, quando me dei conta que minha bolsa não estava mais lá. PUTA QUE O PARIU.

Fiquei tão tenso que não conseguia raciocinar direito. A medida que ia lembrando do que estava dentro da bolsa meu desespero aumentava. 500 dolares. PORRA. Meu iPhone. CARALHO. Meu PASSAPORTE. Fudeeeeeeeeeeeu.

DSC02089
DSC02090

Sem meu passaporte eu teria que pedir para sair do país de salvo conduto, não poderia voltar para a Angola e teria que comprar uma passagem de última hora para o Brasil. Fora esse transtorno todo e o prejuízo da passagem eu ficaria no mínimo mais 15 dias sem trabalhar. Sem trabalhar, nao ganho! Malefícios de ganhar por hora.

O Frango saiu correndo para dar queixa na polícia enquanto eu procurava suspeitos pela praia. Depois de suspeitar de metade da praia, fiz um voto a Deus pedindo meu passaporte de volta, segundos depois o Frango volta bufando com meu passaporte nas mãos.

DSC02095
Quando o Frango chegou no posto policial da praia, imediatamente entrou um policial com um passaporte brasileiro na mão. Num impulso o Frango já foi puxando o passaporte da mão dele, quando o policial o parou e perguntou o nome dele para conferir. Ele disse o meu nome e ERA O MEU PASSAPORTE. MILAGRE!!!

Depois fomos no posto dar queixa e lá nos orientaram a ir a delegacia fazer o B.O. Mas ela estava fechada para almoço!!! =O

Voltamos ao encontro das meninas na praia e ficamos uns 30 minutos seguindo uns indianos suspeitos. Até pedimos para um policial revistá-los, mas aparentemente foi alarme falso. Voltamos para a delagacia, registramos a queixa e vazamos.

DSC02097

Sair do RIO DE JANEIRO para ser furtado em Barcelona é sacanagem!
Perder…
Um iPhone - R$ 1500
500 dolares em cash - R$ 777
Uma bateria extra do iPhone - $ 25 euros
Uma bateria extra da máquina fotográfica - $ 35 euros
Recuperar o Passaporte e caçar ladrões na praia com seus amigos NÃO TEM PREÇO!

THANK GOD!

quinta-feira, 21 de julho de 2011

Dublin – Último dia!

 

Domingo, dia 10 de julho de 2011, último dia em Dublin. Ainda muitos passeios por fazer. Algumas decisões precisaram ser tomadas e optamos por fazer um city tour e conhecer a fábrica da Guiness.

 

CITY TOUR

O city tour foi bem legal para conhecermos melhor a história da cidade e os locais. Uma forma rápida e inteligente de conhecer uma cidade. Pena que nunca tem city tour em português, tive que aguentar um espanhol ‘maledeto’.

 

DSC_0448DSC_0457DSC_0505

 

A guia era muito legal e fez o passeio ficar mais divertido. A danada era bonita também. Este tipo de tour é grátis, mas é comum dar uma contribuição no final do passeio para o guia. Fotos AQUI.

 

GUINNESS

Que tal conhecer a primeira fábrica de cerveja preta do mundo? Irado, né? Esta fábrica não está mais em funcionamento, a atual fábrica da Guinness funciona logo ao lado. Não vimos o processo de fabricação da cerveja, mas mesmo assim vale a pena.

 

DSC01216DSC01226

 

A loja de souvernirs da Guinness é simplesmente IRADA! A fábrica tem vários andares e no último funciona um bar panorâmico irada. O ingresso dá direito a dois copos da cerveja (que nem é tão boa assim).

 

DSC01231

 

Fotos AQUI.

 

E assim acabou nosso final de semana em Dublin, Irlanda.

Irlanda - Cliffs of Moeher

 

Acordamos bem cedo DE NOVO! Fomos conhecer os famosos Cliffs de Moeher, um dos finalistas das 7 maravilhas do mundo da natureza. Saimos de Dublin bem cedo num ônibus meia boca da agência de turismo irlandesa.

 

DSC_0292DSC_0296

 

Os Cliffs of Moher são um conjunto de penhascos irados que se extendem por 8 kilometros e estão localizados no condado de Clare do lado oeste da ilha dos Leprechauns, beirando o oceano atlântico.

 

No caminho paramos em alguns pontos turísticos bem legais. Um deles foi um lugar que parecia uma igreja com um cemitério.

 

DSC_0171DSC_0197

 

Está em ruínas, mas rendem umas fotos bem legais. Os mortos de lá nem morreram há tanto tempo. Não lembro o nome, pena.

 

Outro lugar foi um penhasco com uma vista espetacular. Não tem nem o que falar, as FOTOS falam por si só.

 

DSC_0228DSC_0233

 

E finalmente chegamos nos Cliffs de Moeher. Mais uma vista irada, não passa disso. Este passeio dura praticamente o dia todo, não aconselhável para quem tem pouco tempo e pretende curtir Dublin.

 

DSC_0312DSC_0314DSC_0317

 

Subimos nesse torre para bater mais fotos, pagamos 2 euros só para estar lá em cima. Dentro da torre tem uma pequena loja de souvernirs, claro, compramos uma lembrança do local.

 

Depois fomos para o outro lado dos Cliffs. Quando cheguei lá em cima lembrei de uma música que poderia descrever todo aquele momento: “você não sabe o quanto eu caminhei… para chegar até aqui”. Lembrou dessa música? rsrs

 

DSC_0364DSC_0377DSC_0381DSC_0387

 

Na subida encontramos uma menina levando o seu irmão de cadeira de rodas. Ofereci ajuda e o cadeirante logo recusou. Mas senti que a menina ia aceitar a ajuda. Pensei logo “esse FDP não aceitou ajuda porque não é ele que está empurrando a cadeira ladeira acima”.

 

DSC_0354

 

Tive que registrar pelo menos o cofre da menina. Cofre não, Casa da Moeda!! 

 

Smiley mostrando a língua