quarta-feira, 30 de março de 2011

Chile: SUBINDO UM VULCÃO ATIVO!

 

Para o último dia deixamos la grand final, escalar o vulcão Lascar.

 

DSC_0193

 

O Vulcão Lascar é um vulcão activo localizado no Deserto do Atacama, no Chile, com 5.592 m de altitude. A sua última erupção aconteceu em 18 de abril de 2006 e há uma permanente fumaça ou fumarola que sai constantemente de sua cratera, e pode ser vista desde San Pedro do Atacama alguns kilometros de distância.

Por estar ativo em nível intenso, ao escalá-lo requer-se aclimatação prévia e equipamento próprio, alem de autorização das autoridades chilenas. Mas o esforço compensa pois permite a observação da gigantesca cratera com 750 metros de diâmetro e 300 metros de profundidade e uma bela vista do local. Recomenda-se ir com guia especializado e máscaras contra gases.

 

Lascar_eruption_2006b_-_cropped

Imagem da erupção de 2006.

Depois de acordar mega cedo e algumas horas de viagem de carro, chegamos a base do vulcão Lascar. Pelo caminho vimos vários animais, inclusive ossos e a carcaça de uma lhama que foi devorada por coiotes.

 

DSC_0189DSC_0227DSC_0239DSC_0240

 

O vulcão tem 5.592 m de altitude, mas a base dele fica à 4770 m de altitude. Achou mesmo que eu iria escalar mais de 5 mil metros??? AH VÁ! A 4 mil metros de altitude qualquer ação tornar-se muita cansativa. E lá vamos nós (somente eu e o Frango, a Sandra pipocou neste passeio) com o nosso guia “maluco”. Como o guia já está acostumado, ele sobe o vulcão rápidamente sem se cansar. Por isso resolveu esperar no carro até acalçarmos uma altura boa.

 

O guia colocou um terror psicológico que se sentir dor de cabeça tinhamos que desistir na hora, porque poderíamos deixar oxigenar o cerébro e ficar retardados ou até morrer. Como diz aquele velho ditado; “quem tem c* tem medo”. E lá fui eu com o meu que não passava nem pensamento.

 

DSC_0206DSC_0212

 

Eu subi com passos bem curtos e lentos, o Frango já estava bem mais rápido. A merda do vulcão é feita de rochas e areia, a cada dois passos meus pés afundavam e eu voltava um. Na hora eu me perguntava de onde esse FDP do Frango tirou folego para subir assim tão rápido. Quando cheguei a 5.200 m. minha cabeça começou a doer, fiquei com medinho e pedir para descer ‘06’. O Frango continuou. Lembrem-se do frio desgraçado por causa da altitude e do sol queimando a pele.

 

Fiquei sentado numa rocha para descansar e descer aquilo tudo de novo. Nisso passou uma mulher jovem e linda, subindo o vulcão como se estivesse subindo uma escada de shopping. Pô Caralho, só eu que não conseguia subir a porra do vulcão rápido? Já era o quarto vulcão da desgraçada e a danada já tinha um filho de 4 anos. Me senti um mórbido à beira da sepultura.

 

DSC_0211DSC_0219

 

Resolvi descer, pensei comigo “vai ser molezinha descer”. O FDP do guia esqueceu de avisar para não descer rápido. Eu desci que nem uma flecha tropecando em tudo quanto é pedra. A merda do carro não chegava NUNCA. Eu me xingava e refletia “poxa caralho, sou um babaca mesmo para pagar uma fortuna para passar esse perrengue dos infernos”.

 

Ao chegar lá embaixo quase desmaiando, minha cabeça rodava e meu estômago embrulhou de tal forma que sentia vontade de vomitar e morrer ao mesmo tempo. Duas horas depois chega o Frango com os mesmo sintomas dizendo que não conseguiu subir tudo também.

 

FOTOS AQUI!

 

Moral da história: como é a porra da cratera?

Um comentário: