terça-feira, 22 de março de 2011

CHILE: São Pedro do Atacama – Parte II

 

Segundo dia em São Pedro do Atacama, 03 de janeiro de 2011. Fechamos 3 passeios: Valle de la Muerte, Termas de Puritana e Valle de la Luna.

 

Termas de Puritana

Este passeio foi o primeiro, acordamos mega cedo para variar. E se preparem porque a maioria dos passeios precisam pagar entrada para o local (os índios de lá são um pouco capitalistas). O lugar é um espetáculo! As piscinas naturais de águas quentes em contraste com o clima frio devido a altitude são um desafio e tanto.

DSC_0092DSC_0099

 

Depois de entrar na piscina, o desafio parece fácil. A água quente chega a relaxar o corpo, o foda é ter que sair da água depois. São várias piscinas naturais, não deixe de experimentar todas.

ATENÇÃO: leve um chinelo!!! Andar descalço pela madeira quente do trajeto entre uma piscina e outra pode causar queimaduras na sola do pé. E dói pra c#¨%¨#@#!

Neste passeio o Frango passou por uma situação mega engraçada e constrangedora. Uma colombiana (una chica muy caliente) estava tomando um banho de sol em frente da piscina em que estávamos. O Frango saiu da piscina para tirar uma foto minha e da Sandra. Após bater a foto ele se virou para ver a foto tirada no visor da câmera e ficou posicionado de frente para a chica que estava tomando banho de sol. A irmã dela viu a cena e achou que ele estava tirando fotos da irmã e gritou para alertá-la. O Frango todo sem graça tentou explicar que não era o que elas estavam pensando, apesar da cena dizer outra coisa.

As fotos deste passeio estão AQUI.

 

Valle de la Muerte (Vale da Morte)

 

Para quem me conhece sabe que não sou muito de ficar apreciando paissagem, eu gosto é de interagir! Me arrisquei então a fazer SANDBOARD. Descer é um pouco difícil no começo, mas SUBIR é o CÃO! Até desanima. Nesta altura eu já estava até desistindo de subir o vulcão no último dia. Neste passeio encontramos as chicas do passeio anterior, puxamos assunto e quando a irmã que estava na piscina lembrou do Frango disse: “Ei, você é o tarado da câmera!”. hahahaha

ATENÇÃO: Leve óculos escuros velhos para se proteger da areia. E desça uma vez sentado na prancha, é muito mais rápido e emocionante. Mas feche a boca para não comer areia. Que nem eu! =(

 

DSC_0489DSC_0822

 

Também na Cordillera de Ia Sal está o Valle de Ia Muerte, um vale de cerca de 2 Km de extensão onde se pratica sand-board nas dunas. É o local mais próximo de San Pedro para visitar - e não há ônibus. Siga pelo asfalto em direção a Calama. A 1 Km da saída da cidade há uma placa indicando "Cordillera de Ia Sal". Entre à direita na pista de terra que fica entre a rodovia e outra entrada a 900 desta. Já dentro do vale, você passa por uma pequena lagoa verde esmeralda. Mais à frente, a estrada sobe e aos poucos vai sendo coberta de areia - difícil para bicicletas. No topo o visual é o vale com a Cordilheira dos Andes ao fundo. Os tours que vão para o Valle de Ia Luna dão uma passada rápida pelo Valle de la Muerte' mas não o cruzam por completo.

Quanto ao nome do vale há duas teorias: uma, porque o local é muito seco e não há vida. Outra, por uma confusão de nomes. Quando Le Paige viu este lugar pela primeira vez o chamou de Vale de Marte devido à cor avermelhada do solo, como o planeta. Ao pronunciar "Marte" em francês confundiram com "morte", e o nome pegou.

 

Valle de la Luna (Vale da Lua)

 

O terceiro e último passeio; este ficou por último para apreciarmos o pôr-do-sol. Fizemos uma rápida passagem por pequenas cavernas. Passei por buracos que não acreditei que caberia ali. É bem tenso, quem sofre de claustrofobia não deve nem chegar perto.

 

DSC_0201DSC_0218

 

ATENÇÃO: Leve lanternas!

 

A 12 Km de San Pedro, localizado na Cordillera de Ia Sal, o Valle de Ia Luna é uma extensão de terra e areia avermelhadas com formações rochosas singulares, como as Tres Marias, um rochedo de três pontas, e outras vistas impactantes. Parte do solo é coberto de sal branco, o que dá ainda mais a impressão de estar em um ambiente não terráqueo. O entardecer é um momento especial, quando as cores ficam ainda mais fortes e belas. Na grande cratera central há uma impressionante duna de areia, onde um estreito caminho em seu topo leva a um dos mais concorridos miradores. De lá, pode-se ver o pôr-dosol no céu magenta, em meio aos vários picos andinos. A noite também é bela no vale. O brilho da lua reflete no chão de sal e as sombras são fortes e bem definidas no solo, como se fosse dia. Aos que têm mais tempo, chegar lá de manhã e passar o dia vendo a mudança de cores e sombras até a noite é um excelente programa. É um dos locais que mais atraem turistas em San Pedro. O acesso se dá por carro, bicicleta ou passeio organizado das agências.

 

DSC_0282DSC_0275

 

Claro que para apreciar tal espetáculo precisamos subir uma pequena montanha de rocha e areia. No final do dia a calça estava tão dura pela quantidade de areia que mal dava para dobrar.

 

DSC_0300DSC_0310

DSC_0312DSC_0337

 

Ver o pôr do sol e paissagens de deixar o queixo caído, com a companhia de pessoas ‘gente fina’ e ao deguste de um pisco sour NÃO TEM PREÇO. Neste passeios conhecemos melhor a família colombiana das chicas dos passeios anteriores, SHOW. Coincidentemente nos encontramos no jantar em um restaurante da cidade.

 

DSC_0370

As fotos deste passeio estão AQUI.

Continua…

2 comentários:

  1. Fantastica toda experiencia meu brother, me diz uma coisa to super a fim de fazer esse trajeto do Chile porém to meio sem noção de valores será que você poderia passar para mim uma média?

    alfonsus_rocha@hotmail.com

    Abraçao e parabens pelo site.

    ResponderExcluir