quarta-feira, 30 de março de 2011

Chile: SUBINDO UM VULCÃO ATIVO!

 

Para o último dia deixamos la grand final, escalar o vulcão Lascar.

 

DSC_0193

 

O Vulcão Lascar é um vulcão activo localizado no Deserto do Atacama, no Chile, com 5.592 m de altitude. A sua última erupção aconteceu em 18 de abril de 2006 e há uma permanente fumaça ou fumarola que sai constantemente de sua cratera, e pode ser vista desde San Pedro do Atacama alguns kilometros de distância.

Por estar ativo em nível intenso, ao escalá-lo requer-se aclimatação prévia e equipamento próprio, alem de autorização das autoridades chilenas. Mas o esforço compensa pois permite a observação da gigantesca cratera com 750 metros de diâmetro e 300 metros de profundidade e uma bela vista do local. Recomenda-se ir com guia especializado e máscaras contra gases.

 

Lascar_eruption_2006b_-_cropped

Imagem da erupção de 2006.

Depois de acordar mega cedo e algumas horas de viagem de carro, chegamos a base do vulcão Lascar. Pelo caminho vimos vários animais, inclusive ossos e a carcaça de uma lhama que foi devorada por coiotes.

 

DSC_0189DSC_0227DSC_0239DSC_0240

 

O vulcão tem 5.592 m de altitude, mas a base dele fica à 4770 m de altitude. Achou mesmo que eu iria escalar mais de 5 mil metros??? AH VÁ! A 4 mil metros de altitude qualquer ação tornar-se muita cansativa. E lá vamos nós (somente eu e o Frango, a Sandra pipocou neste passeio) com o nosso guia “maluco”. Como o guia já está acostumado, ele sobe o vulcão rápidamente sem se cansar. Por isso resolveu esperar no carro até acalçarmos uma altura boa.

 

O guia colocou um terror psicológico que se sentir dor de cabeça tinhamos que desistir na hora, porque poderíamos deixar oxigenar o cerébro e ficar retardados ou até morrer. Como diz aquele velho ditado; “quem tem c* tem medo”. E lá fui eu com o meu que não passava nem pensamento.

 

DSC_0206DSC_0212

 

Eu subi com passos bem curtos e lentos, o Frango já estava bem mais rápido. A merda do vulcão é feita de rochas e areia, a cada dois passos meus pés afundavam e eu voltava um. Na hora eu me perguntava de onde esse FDP do Frango tirou folego para subir assim tão rápido. Quando cheguei a 5.200 m. minha cabeça começou a doer, fiquei com medinho e pedir para descer ‘06’. O Frango continuou. Lembrem-se do frio desgraçado por causa da altitude e do sol queimando a pele.

 

Fiquei sentado numa rocha para descansar e descer aquilo tudo de novo. Nisso passou uma mulher jovem e linda, subindo o vulcão como se estivesse subindo uma escada de shopping. Pô Caralho, só eu que não conseguia subir a porra do vulcão rápido? Já era o quarto vulcão da desgraçada e a danada já tinha um filho de 4 anos. Me senti um mórbido à beira da sepultura.

 

DSC_0211DSC_0219

 

Resolvi descer, pensei comigo “vai ser molezinha descer”. O FDP do guia esqueceu de avisar para não descer rápido. Eu desci que nem uma flecha tropecando em tudo quanto é pedra. A merda do carro não chegava NUNCA. Eu me xingava e refletia “poxa caralho, sou um babaca mesmo para pagar uma fortuna para passar esse perrengue dos infernos”.

 

Ao chegar lá embaixo quase desmaiando, minha cabeça rodava e meu estômago embrulhou de tal forma que sentia vontade de vomitar e morrer ao mesmo tempo. Duas horas depois chega o Frango com os mesmo sintomas dizendo que não conseguiu subir tudo também.

 

FOTOS AQUI!

 

Moral da história: como é a porra da cratera?

terça-feira, 29 de março de 2011

CHILE: São Pedro do Atacama – Parte III

 

Os passeios a serem feitos em São Pedro do Atacama parecem não ter fim…

 

Geyser del Tatio

São 3 da madruga e estávamos levantando para conhecer os Gêiseres de Tatio, neste momento eu acordava com a pior vontande do mundo me perguntando se valeria a pena acordar tão cedo para ver um monte de vapor saindo da terra.

 

DSC_0374DSC_0465

 

O gêiser de Tatio localiza-se na bacia geotérmica que leva o mesmo nome a 129 quilômetros ao leste da cidade de Calama e a 90 quilômetros ao norte de San Pedro de Atacama, a cerca de 4.320 metros de altitude. As grandes colunas de vapor saem para a superfície através de fissuras na crosta terrestre, alcançando a temperatura de 85°C e 10 metros de altura. Os gêiseres de Tatio são formados quando rios gelados subterrâneos entram em contato com rochas quente.

 

Meu olho mal abria de tanto sono e minhas mãos estavam congelando por causa do frio FDP de -10°C. Tinha uma muvuca em torno do maior gêiser do montanha. O desgraçado ainda demorou para dar o ar da graça. Ficou alguns minutos espirrando água e acabou. Foi isso. FOTOS AQUI!

 

Não pode chegar muito perto da fumaça porque ela contém uns gases vulcânicos que são tóxicos, tipo enxofre. Mas também nem me atrai chegar perto de um troço desses, vai que me engole! O maior dos geysers é conhecido como Geyser da Comunidade Européia, pois já caíram lá dentro 3 gringos que moravam na Europa – morte súbita. Bom, deixando as curiosidades de lado, essa última foto já foi tirada as 8 da manhã, quando estávamos indo embora pra visitar outro lugar, as águas termais. Que são umas piscinas naturais com água quente. Entrar deve ser delicioso, mas sair…

 

DSC_0494DSC_0495

 

Águas termais: -10°C do lado de fora e +40°C do lado de dentro. Topas?

De lá fomos conhecer um vilarejo indígena e comi um churrasquinho de lhama disputado e muito gostoso! Fui conhecer também uns cactos gigantes e muito antigos.

 

DSC_0534DSC_0567

 

Lagunas Cejar

Quem diria, mas há lagoas (aos montes) no meio do deserto mais árido do mundo. A maioria é formada pela água de degelo das montanhas ou por lençóis subterrâneos. A Laguna Cejar é tão salgada que o corpo não afunda. As margens estão cristalizadas pelo sal e a água é verdinha, cercada por matinhos dourados e com o vulcão Licancabur ao fundo. (Aliás, ele sempre está emoldurando as paisagens aonde quer que você vá).

 

DSC_0029DSC_0026

 

Você consegue imaginar uma lagoa que tem tanto sal que você não consegue afundar!?! É sério broder, a parada é muito sinistra. Mas CUIDADO, qualquer machucado na pele pode ser muito dolorido. Eu tinha me ralado todo no passeio do dia anterior, sai da água quase chorando, maluco… ardia tudo!

 

FOTOS AQUI!

 

Ojos del Salar

Na verdade na verdade são dois buracos gigantes no chão cheios de um monte de água gelada ‘pra caraio’.

 

DSC_0057DSC_0087

 

Mas dessa vez não arrisquei a pular na água. Chega de emoções deste tipo, né?

 

FOTOS AQUI!

 

Tebinquiche

Esse sim parece com um deserto de sal, simplesmente IRADO! As paissagens falam por si só. FOTOS AQUI!

 

DSC_0099DSC_0120

 

A lagoa Tebinquiche te dá a ideia de andar sobre as águas.

 

Para se ter uma noção do local…

 

ojosdelsalar-copia

 

E assim terminou mais um dia lotado de aventura.

terça-feira, 22 de março de 2011

CHILE: São Pedro do Atacama – Parte II

 

Segundo dia em São Pedro do Atacama, 03 de janeiro de 2011. Fechamos 3 passeios: Valle de la Muerte, Termas de Puritana e Valle de la Luna.

 

Termas de Puritana

Este passeio foi o primeiro, acordamos mega cedo para variar. E se preparem porque a maioria dos passeios precisam pagar entrada para o local (os índios de lá são um pouco capitalistas). O lugar é um espetáculo! As piscinas naturais de águas quentes em contraste com o clima frio devido a altitude são um desafio e tanto.

DSC_0092DSC_0099

 

Depois de entrar na piscina, o desafio parece fácil. A água quente chega a relaxar o corpo, o foda é ter que sair da água depois. São várias piscinas naturais, não deixe de experimentar todas.

ATENÇÃO: leve um chinelo!!! Andar descalço pela madeira quente do trajeto entre uma piscina e outra pode causar queimaduras na sola do pé. E dói pra c#¨%¨#@#!

Neste passeio o Frango passou por uma situação mega engraçada e constrangedora. Uma colombiana (una chica muy caliente) estava tomando um banho de sol em frente da piscina em que estávamos. O Frango saiu da piscina para tirar uma foto minha e da Sandra. Após bater a foto ele se virou para ver a foto tirada no visor da câmera e ficou posicionado de frente para a chica que estava tomando banho de sol. A irmã dela viu a cena e achou que ele estava tirando fotos da irmã e gritou para alertá-la. O Frango todo sem graça tentou explicar que não era o que elas estavam pensando, apesar da cena dizer outra coisa.

As fotos deste passeio estão AQUI.

 

Valle de la Muerte (Vale da Morte)

 

Para quem me conhece sabe que não sou muito de ficar apreciando paissagem, eu gosto é de interagir! Me arrisquei então a fazer SANDBOARD. Descer é um pouco difícil no começo, mas SUBIR é o CÃO! Até desanima. Nesta altura eu já estava até desistindo de subir o vulcão no último dia. Neste passeio encontramos as chicas do passeio anterior, puxamos assunto e quando a irmã que estava na piscina lembrou do Frango disse: “Ei, você é o tarado da câmera!”. hahahaha

ATENÇÃO: Leve óculos escuros velhos para se proteger da areia. E desça uma vez sentado na prancha, é muito mais rápido e emocionante. Mas feche a boca para não comer areia. Que nem eu! =(

 

DSC_0489DSC_0822

 

Também na Cordillera de Ia Sal está o Valle de Ia Muerte, um vale de cerca de 2 Km de extensão onde se pratica sand-board nas dunas. É o local mais próximo de San Pedro para visitar - e não há ônibus. Siga pelo asfalto em direção a Calama. A 1 Km da saída da cidade há uma placa indicando "Cordillera de Ia Sal". Entre à direita na pista de terra que fica entre a rodovia e outra entrada a 900 desta. Já dentro do vale, você passa por uma pequena lagoa verde esmeralda. Mais à frente, a estrada sobe e aos poucos vai sendo coberta de areia - difícil para bicicletas. No topo o visual é o vale com a Cordilheira dos Andes ao fundo. Os tours que vão para o Valle de Ia Luna dão uma passada rápida pelo Valle de la Muerte' mas não o cruzam por completo.

Quanto ao nome do vale há duas teorias: uma, porque o local é muito seco e não há vida. Outra, por uma confusão de nomes. Quando Le Paige viu este lugar pela primeira vez o chamou de Vale de Marte devido à cor avermelhada do solo, como o planeta. Ao pronunciar "Marte" em francês confundiram com "morte", e o nome pegou.

 

Valle de la Luna (Vale da Lua)

 

O terceiro e último passeio; este ficou por último para apreciarmos o pôr-do-sol. Fizemos uma rápida passagem por pequenas cavernas. Passei por buracos que não acreditei que caberia ali. É bem tenso, quem sofre de claustrofobia não deve nem chegar perto.

 

DSC_0201DSC_0218

 

ATENÇÃO: Leve lanternas!

 

A 12 Km de San Pedro, localizado na Cordillera de Ia Sal, o Valle de Ia Luna é uma extensão de terra e areia avermelhadas com formações rochosas singulares, como as Tres Marias, um rochedo de três pontas, e outras vistas impactantes. Parte do solo é coberto de sal branco, o que dá ainda mais a impressão de estar em um ambiente não terráqueo. O entardecer é um momento especial, quando as cores ficam ainda mais fortes e belas. Na grande cratera central há uma impressionante duna de areia, onde um estreito caminho em seu topo leva a um dos mais concorridos miradores. De lá, pode-se ver o pôr-dosol no céu magenta, em meio aos vários picos andinos. A noite também é bela no vale. O brilho da lua reflete no chão de sal e as sombras são fortes e bem definidas no solo, como se fosse dia. Aos que têm mais tempo, chegar lá de manhã e passar o dia vendo a mudança de cores e sombras até a noite é um excelente programa. É um dos locais que mais atraem turistas em San Pedro. O acesso se dá por carro, bicicleta ou passeio organizado das agências.

 

DSC_0282DSC_0275

 

Claro que para apreciar tal espetáculo precisamos subir uma pequena montanha de rocha e areia. No final do dia a calça estava tão dura pela quantidade de areia que mal dava para dobrar.

 

DSC_0300DSC_0310

DSC_0312DSC_0337

 

Ver o pôr do sol e paissagens de deixar o queixo caído, com a companhia de pessoas ‘gente fina’ e ao deguste de um pisco sour NÃO TEM PREÇO. Neste passeios conhecemos melhor a família colombiana das chicas dos passeios anteriores, SHOW. Coincidentemente nos encontramos no jantar em um restaurante da cidade.

 

DSC_0370

As fotos deste passeio estão AQUI.

Continua…

sexta-feira, 18 de março de 2011

CHILE: São Pedro do Atacama – Parte I

 

Para início de conversa, preparem-se para passar frio e calor extremos!!! 

 

A MICRO-cidade de São Pedro do Atacama não tem aeroporto, o mais próximo fica na cidade de Calama, mais ou menos há 2 horas de lá. Caso seu voo estiver planejado para um feriado é melhor reservar o taxi antes ou correr para pegar as vans que transportam até a cidade, deixe para pegar as malas depois disso. Caso contrário mofará naquele aeroporto vazio abandonado a própria sorte (como nós ficamos) até aparecer algum taxi.

 

DSC_0013DSC_0007

 

Fizemos o check-in no hostel Sumaj Jallpa que é aconchegante, apesar dos encanamentos fazerem um barulho estrondoso e tomar banho quente nem sempre ser uma tarefa simples. Ele não é tão longe da rua Caracoles, principal rua turística da cidade, mas anda um pouquinho. Quanto mais perto da Caracoles, MELHOR!

 

Os passeios podem ser fechados em uma das inúmeras agências da rua Caracoles. Se você for subir o vulcão (não aconselho!) reserve antes de ir para o Chile. Lá existem vários passeios bem legais, mas são todos muito cansativos. A altitude da cidade te faz cansar mais rápido, os passeios são mega cedos e longes.

 

DSC_0026DSC_0051

Salar do Atacama

 

DSC_0108DSC_0134

Lagunas Altiplanicas

O nosso primeiro passeio foi para o Salar do Atacama & Lagunas Altiplanicas (Miscante y Miñique). Achei um pouco decepcionante aquele lugar mega frio, de uma cor só, fedorento e com meia dúzia de aves. Talvez o tempo fechado não tenha ajudado. Na volta do passeio passamos numa pacata cidade (ou bairro, sei lá!) e compramos mais souvernirs!!

 

DSC_0150DSC_0155

 

De noite jantamos no restaurante ADOBE, considerado o melhor da cidade. Não é barato, mas também não é tão caro assim. O engraçado é que sempre aparece um super-herói do nada andando pelo restaurante… nada a ver! hahahaha

 

DSC_0003DSC_0004

 

E dá-lhe PISCO SOUR!!! Na volta para o hotel retornamos com o c* na mão, que não passava nem alfinete ensaboado; as ruas de lá não tem muita iluminação e alguns trechos são um completo breu. LEVEM LANTERNAS!

 

E assim terminou nosso primeiro dia. Todas as fotos deste dia estão AQUI e AQUI!

 

Continua no próximo post…