quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Lar Kandengue

 
Todo ano a Newtec realiza um evento no Lar Kandengue, um orfanato de meninos angolanos. Cada consultor, de livre vontade, ganha uma criança para ser padrinho. Cada padrinho tem que comprar roupa, calçado e um brinquedo para sua criança.
 
CIMG0324CIMG0320CIMG0325CIMG0319
 
Como no meu último descanso passei a maior parte de tempo no Chile pedi para a minha mãe comprar os presentes do meu afilhado. Quando voltei de viagem descobri que o brinquedo do meu afilhado era um par de patins!! Na hora me ocorreram duas preocupações:
 
@ Onde vou enfiar o par de patins na mala?!
@ Onde a criança vai andar de patins?!
 
Domingo passado, 13/02/11, foi o dia do evento no Lar Kandengue. Muitas gincanas e diversão apesar do calor infernal. O almoço foi strogonoff e de sobremessa sorvete! No final teve bolo.
 
CIMG0292CIMG0296CIMG0303CIMG0308
 
Uma das gincanas era o concurso de KUDURO, um ritmo angolano. E todo mundo atrás de um CD de músicas com kuduro e nada! Até que a Mayra, consultora que organizou o evento, foi perguntar para a Madre Superior se ela tinha um CD de kuduro. PUTZ! Ri que nem uma hiena quando vi a cena!
 
CIMG0312CIMG0315CIMG0316CIMG0318
 
Na hora de distribuir os presentes foi aquele alvoroço, os consultores estavam mais empolgados que as crianças! O patins que a minha mãe comprou fez o maior sucesso. A criança do consultor Juliano, que estava do lado da minha, quando viu o patins olhou para o Juliano e disse “Tio, vc compra um patins pra mim?”. Mas o mais engraçado foi a resposta do Juliano “Claro, ano que vem eu compro”. hahaha
 
CIMG0313
 
Fui colocar o patins no Pedro Manuel. POW, o moleque tem o pé enorme broder. O patins não entrava de jeito nenhum. Depois de suar que nem um porco consegui encaixar o patins no moleque. Aí vem uma das irmãs e diz “Ele tem pé torto, doença de nascença. Ele não pisa direito”. O QUÊ?! Tadinho… que azar! Prometi para ele que vou comprar um boneco e levarei neste final de semana.
 
Fiquei espantado com a educação das crianças. E nem são grudentas daquele tipo que fica te abraçando, te chamando de tio e pedindo um monte de coisas. Acordam às 6h. todos os dias, ajudam a limpar o orfanato de manhã e estudam a tarde.
 
Jesus, porém, chamando-as para si, disse: Deixai vir a mim as crianças, e não as impeçais, porque de tais é o reino de Deus. Lucas 18:16

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

CHILE: Reveillon em Viña del Mar


Como não gostamos muito de Valparaiso decidimos de última hora passar o reveillon em Viña del Mar. A dona do bed and breakfast  que ficamos, muito simpática, deu uma garrafa de champagne para cada hóspede. O B&B Casa del Sol é muito aconchegante e simples. Os quartos são espaçosos e limpos. A dona Ninfa tem uma cachorra, a Luna, e uma gata, a Estrela, que ficam perambulando pela casa.

DSC_0002DSC_0006DSC_0004

DSC_0007

Voltando ao assunto… e lá fomos nós bebendo a champagne em direção à praia. Nosso réveillon foi no estilo do filme “SE BEBER, NÃO CASE”. À medida que o tempo ia passando e nós nos movendo, fizemos “amizades” e passamos por alguns momentos BEM hilários!

DSC_0038DSC_0039

Os fogos de artifício da praia de Viña del Mar não foram lá essas coisas. A grande primeira cena do nosso filme “SE BEBER, NÃO VIAJE” foi com um senhor muito engraçado e MUITO alcoolizado e uma simpática família que estava ao lado dele (mas que não o conhecia).

DSC_0097DSC_0099
DSC_0100DSC_0101

O ‘seu’ Chico, que mais parecia o Zacarias, estava bebendo uma cachaça braba e eu ainda tomei a mardita no copo dele!! Mas eu não sou parâmetro, até porque eu também já estava pra lá de Bragadá!

Quando acabaram os fogos lá fomos nós andando pela orla em direção ao Centro! E pelo caminho encontramos cada figura! O primeiro grupo que encontramos foi essa galera abaixo. Ficamos juntos durante toda orla; cantando, dançando e sacaneando geral.

DSC_0110DSC_0114

Mas no finalzinho o Frango foi fazer uma brincadeira com drogas e eles ficaram bolados e dixavaram a gente. É mole? (Mãe, não usamos drogas, ok? Foi só uma brincadeira!!).

Nessa altura a bebida já tinha acabado, então entramos num cassino para comprar mais!!

DSC_0118DSC_0120

Paramos num cassino e o Frango comprou uma das cervejas mais caras da vida dele! Ainda bem que fiquei no PISCO SOUR!

Mas o grupo mais engraçado que encontramos foi essa galera aí. Não preciso dizer nada, as fotos falam por si só.

DSC_0121DSC_0122DSC_0125DSC_0126DSC_0127DSC_0128DSC_0129DSC_0130

E continuamos… entre uma galera e outra…

DSC_0136DSC_0138

Encontramos duas meninas figuraças e um pouco alcoolizadas quando fomos comprar mais uma garrafa de champagne.

DSC_0146DSC_0147
DSC_0152DSC_0154

Já estávamos no finalzinho da noite. Eu, Sandra e Frango mortos e elas querendo achar o bar Journal (muito maneiro por sinal). Como era perto do hotel fizemos o trajeto juntos. E elas passaram a integrar o grupo dos "caçadores do réveillon perdido". Ainda encontramos duas figuraças na frente de um hotel.

DSC_0155DSC_0159

A menina de cabelo vermelho fez xixi no meio da calçada amarradona. Ela Devia estar em um universo paralelo, broder! Sei que no final da noite, como de praxe, comemos um podrão e voltamos para o hotel com a sensação de dever cumprido!

DSC_0164DSC_0167

Não contei toda a trajetória com maiores detalhes porque não lembro! Se não fossem as fotos não lembraria de metade dessa galera! hehehehe

domingo, 6 de fevereiro de 2011

Boas vindas angolanas!

 

Domingo passado chegou a consultora Fabiana, uma carioca da gema! Até aí tudo bem, apenas mais um carioca na terrinha! Mas o quê um visitante faz quando chega num país pela primeira vez? TIRA FOTOS! Nada de muito anormal, né?

 

Mas para a infelicidade de Fabi aqui em Angola as coisas são um pouco diferentes. Lá estava Fabi dentro da van da empresa a caminho do hotel. Ao passar pelo lindo trajeto ela avista (esse verbo existe mesmo?) uma loja brasileira e decide tirar uma foto.

 

Eis que um gatuno guarda vê e acena para o motorista. Ih Fudeu!

 

O guarda já chegou interrogando o motorista: “A moça é jornalista? É proibido tirar fotos em vias públicas. Vou ter que levar a moça para a esquadra (delegacia)”. O motorista tentou argumentar dizendo que a Fabi estava sob sua responsabilidade. Se deu mal, foi junto para a esquadra!

 

Sei que a Fabi morreu em 20 dolares de gasosa (propina). O pessoal da delegacia até brincou com o nome dela por ser parecido com um jogador do Flamengo. Aí já viu broder, a Fabi é flamenguista doente! Pobre Baixa renda é foda! hahahaha

 

Veja abaixo a prova do crime!

 

 

Até busquei no site do governo se existe alguma lei que proíba tirar fotos em vias públicas, mas não encontrei nada. Tudo bem que na época da guerra fosse proibido. Mas pelo visto esses guardas caçadores de gasosa vão continuar usando isso como desculpa para extorquir a galera!

 

Mas é isso aí… seja bem vinda à Angola Fabi!