sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

Cuba: Havana (DICAS)

Dia 19.11.2013 e lá fomos nós para Havana, capital de Cuba, terra do tio Fidel! O frio na barriga e a sensação de medo predominava, foram tantas as histórias que escutamos sobre a ditadura de Cuba. Foi nos dito que o choque seria grande, sair da paradisíaca Cancún para a "castigada" Havana não seria fácil. E realmente não foi. Devíamos ter feito ao contrário. Mas creio que se tudo tivesse corrido bem em Cuba, teria sido fantástico, mas pena que não foi assim.

Mapa da região caribenha, onde se localiza Cuba.

Mas antes de contar todas as desventuras, locais visitados e impressões, seguem algumas informações e dicas de Havana, Cuba.

Informações & Serviços

Fuso horário - 3 horas a menos em relação ao horário de Brasília.

Idioma - Espanhol

Código do país (DDI) - 53 (Habana: 7)

Telefone de emergência - 106

Moeda - Há dois tipos de moedas: o Peso Nacional Cubano, também denominado Moneda Nacional (MN), utilizado pela população local, e o Peso Conversível Cubano (CUC), valor de troca para turistas. Cada CUC vale 24 pesos cubanos, aproximadamente. É recomendável evitar sacar dinheiro dos ATM's cubanos, reza a lenda que eles costumam engolir os cartões.

Cotação/câmbio - 1 CUC = 2,33 BRL (cotação da época). As cadecas são casas de câmbio cubanas, realize as trocas de moeda nestas agências.

Gorjetas - Os cubanos não cobram gorjeta ou serviço, mas é esperado que você deixe algo para eles, já que as gorjetas que recebem por mês costumam superar o valor do salário mensal.
Embaixada Brasileira: Calle Lamparilla, 2 (4º piso), Havana Velha, tel.: 53 (7) 866-9051, e-mail embhavana@brasil.co.cu .

Voltagem e tomadas - A voltagem costuma ser de 110 volts, mas há algumas tomadas 220 volts. As tomadas são do tipo americano, com dois pinos planos de entrada, porém também é possível encontrar as do tipo europeu, com dois pinos redondos de entrada.

Transporte: Um caso a parte, veja abaixo os inúmeros meios de transporte da cidade:


Cubatáxi (855 5555) - Carros relativamente novos, com placas azuis. São oficiais, têm taxímetro e podem ser chamados por telefone. O preço é geralmente mais caro, mas para tudo há conversa na ilha de Fidel. Eles trabalham com três tarifas: aeroporto, noturno e uma mais em conta. A do aeroporto costuma ter preço fechado. O preço é CUC$ 0,50 por km rodado e o taxímetro começa a rodar com CUC$ 1,20.
Táxi comum - Carros comuns, de várias cores e placas a amarelas. Os carros ficam, geralmente, na frente dos hotéis e o preço pode ser negociado com o motorista. da região central de Havana, nenhuma corrida deverá custar mais do que CUC$ 6 para qualquer lugar da cidade. E isso é sério!
Almendrón - Tradicionais carros grandes e velhos com placas amarelas. Os almendrónes são as famosas caronas pagas de Cuba. São particulares  dizem que não podem transportar turistas, mas é comum aceitarem. Na cidade, passam pelas principais vias e fazem rotas fechadas (importante perguntar antes se ele vai até o destino desejado). Não é difícil de pegá-los e, geralmente, param nos pontos de ônibus. Em Havana, passam em ruas como a Infanta, la Rampa/23, malecón etc. A corrida nunca custará mais que MN$ 10 por pessoa. Se estiver em duas pessoas, CUC$ 1 é o suficiente.
Cocotáxi ou Cocomovil - Isso mesmo, um coco motorizado. É basicamente uma moto com uma carapuça de latão parecida com um coco. Suporta até tr~es pessoas e é um transporte caro. Geralmente, os motoristas querem cobrar por pessoa e não por corrida. Negocie.
Ônibus de linha - Custa MN$ 0,40 e passa pela cidade toda. Há, porém, um ritual a ser seguido para pegar o ônibus: quando chegar no ponto pergunte SEMPRE quem é o último da cola (fila, em espanhol), porque as pessoas ficam onde elas querem. É importante e é educado.

Alimentação - Abaixo, uma breve relação do que geralmente se come em Cuba, bem cmo uma tradução rápida com os principais ingredientes utilizados para auxiliar na hora das refeições:


Ingredientes
Calabaza: abóbora / Carne de Res: carne bovina, mas não espere filé mignon / Caucha: vagem / Cerdo: carne de porco / Chorizo: linguiça de porco com muita gordura / Frijoles: feijãoGuava: goiaba / Huevo: ovo / Jamón: presunto / Lechuga: alface / Malanga: inhame / Mojo: molho / Palomita: pipoca / Pimiento: pimentão / Plantano: banana (verde) / Pollo: frango / Pulpo: polvo/lula / Sandía ou Melón de Agua: melancia / Zanachoria: cenoura / Yuca: madioca
Pratos
Boliche: carne cozida, recheada com linguiça de chorizo e ovos. / Congri: arroz branco e feijão vermelho cozidos juntos. / Ensalada: salada que geralmente tem pepino, vagem cenoura e repolho. / Hamburguesa (con queso): sanduíche tipo hamburguer, com carne, tomate e pão. Moros y Cristianos: arroz branco e feijão preto cozidos juntos. / Pollo grillado: frango grelhado. / Sandwich: feito com um pão amanteigado recheado de fatias de bisteca, presunto, queijo, picles e mostarda. Geralmente é presenado na plancha. / Ropa vieja a la Cubana: cozido de carne (em Cubda, porco) com base de caldo de tomate. / Tapas: combinação de pequenas porções. / Tostones: banana (verde) amassada e frita. / Viandas Fritas ou Chicharritas: "viandas", na verdade, são legumes, mas na maior parte das vezes em Cuba são banadas verdes, salgadas e fritas como chips.

Hospedagem

Ficamos hospedados no Hotel Palacio O'Farrill, não o classificaria nem como ruim e nem como bom. Mais ou menos está de bom tamanho para ele. É um hotel histórico com um hall muito bonito, mas não passa disso.

Demos o azar de 3 quarteirões para todos os lados do hotel estarem em obras. Ruas todas quebradas com buracos enormes. Após pegar o táxi no aeroporto, o taxista nos deixou a 3 quadras do hotel. Estávamos com malas grandes e pesadas, daquelas retangulares de rodinha. E como estava tudo esburaco, tivemos que CARREGAR as malas com as mãos!!!

Ao percorrer as quadras, a sensação era que estávamos percorrendo um grande cortiço. E assim é a capital de Cuba, ao sair das vias principais e dos entornos dos monumentos e prédios históricos é essa a visão. Mas a cidade expira história e isso, por si só, encanta e faz valer a pena cada passo dado.


Rua em frente ao Hotel

Ao chegar no hotel, exausto e estressado, descubro que a reserva foi feita com data errada e que o quarto não estava mais disponível. Detalhe, a estadia já estava toda paga e a reserva foi feita com data de dois meses antes. Morri em mais US$ 250,00 por diária. #QueFaaaaaase 

ATENÇÃO: Não conte com internet nesse país para NADA!!! Alguns hotéis disponibilizam lan house para seus hóspedes por uma pequena fortuna para utilizar apenas 10 minutos. E, caso funcione o computador "pentium", a internet é extremamente lenta!

Depois de 2 diárias, o dinheiro ameaçou a acabar e partimos para o plano B: CASA DE FAMÍLIA. É super comum famílias oferecem quartos para hospedagem. São infinitamente mais baratos. E confesso, gostei MUITO. No começo senti um certo receio e até preconceito, mas depois de conhecer a família que nos hospedou, tudo mudou. Rolou até um arrependimento de não ter feito isso desde o primeiro dia. 

Algumas casas de família são autorizadas oficialmente pelo Governo Cubano para tal atividade, recomendo essas! O quarto era simples, mas foi todo arrumado e preparado para nos abrigar. O café da manhã preparado com muito carinho pela "mãe" era muito gostoso. As dicas e experiências relatadas por eles foram uma "atração" a parte.

Como essa postagem está ficando muito longa, deixarei as histórias mais interesses para as próximas. Até.

quarta-feira, 19 de agosto de 2015

Isla Mujeres e adios México!

Dia 18.11.2013, dedicamos o dia a conhecer Isla Mujeres e visitar o MUSA.


Mapa de Isla Mujeres (com o MUSA)

O MUSA é um museu subaquático contemporâneo localizado no fundo do mar no litoral de Isla Mujeres (Ilha Mulheres). A ideia é fantástica, posicionar diversas estátuas e monumentos no fundo de mar, feitas de uma material especial que estimula a proliferação de corais em suas superfícies. Desta forma, criou-se uma alternativa para visitação de turistas e aliviou a pressão sobre sobre os recifes naturais do Parque Marino Nacional da Costa Ocidental (por exemplo Cancún, Isla Mujeres e Punta Nizuc).

MUSA

As, em torno de, 500 estátuas em tamanho real são um espetáculo a parte. Impossível não ficar fascinado. O passeio durou entre 8h e 17h., houve um "pequeno" atraso.

MUSA

E para os mergulhadores de primeira viagem, antes da visitação é realizado um curto treinamento numa piscina com profundidade razoável. 

Durante o treinamento, eu e os demais cometemos o erro de descer até o fundo da piscina sem a "ordem" do instrutor e tomamos um FENOMENAL esporro. O instrutor possuía um sotaque péssimo (espanhol), as "ordens" não foram claras o suficiente. Depois entendi o desespero do instrutor, a descida rápida até o fundo da piscina poderia ter até matado alguém.


MUSA

A marina Aquaworld de Cancun é o operador oficial dos tours ao MUSA e contam com descidas ao mar com snorkel, mergulho e barcos com fundo de vidro semi-submersíveis. 

ATENÇÃO: Leve algum remédio para enjoo porque a viagem de barco não é rapidinha e balança bastante. Muitas pessoas passaram mal na viagem de volta. Outras não conseguiram ficar o tempo todo com o cilindro lá embaixo. A dica é, não se desespere e respire devagar.

FOTOS do MUSA.




À noite fomos visitar ISLA MUJERES, que é uma pequena ilha que possui uma cidade de mesmo nome. No período pré-colombiano, a ilha era sagrada para a adeusa lunar Ixchel, dos Maias. Quando os espanhóis chegaram à ilha no século XVI deram-lhe o nome de "Isla Mujeres" (Ilha das Mulheres) devido à presença de muitas figuras de culto dessa deusa.






Chega-se à ilha de barco (Jura?! rs) numa viagem rápida, de mais ou menos 20 minutos. O barco (ferry boat) pode-se pegar em Puerto Juarez ou na Zona Hoteleira de Cancún (Playa Tortuga). Aconselho a fazer o trajeto ida e volta com a Ultramar (por US$ 17) porque possui embarcações mais rápidas e confortáveis. A Mãgana Express é a operadora mais antiga e por ser a mais barata é a mais usada pelos moradores.


A região do cais é cheia de restaurantes e lojas, a parte mais legal da ilha. É possível alugar um tuk-tuk e percorrer a ilha, mas não aconselho a fazer isso de noite. A ilha é muito mal iluminada e não dá para ver quase nada, aliás, creio que nem haja muita coisa a ver/fazer de noite que não seja na região do cais.


Isla Mujeres - Seria uma réplica minha?! 

De dia é outra história, entre praias, mergulho e ruínas dá para se fartar! Isla Mujeres tem uma vibe bem diferente de Cancún. Sem a agitação jovial, Isla é um convite perfeito para casais e famílias. Como não era o nosso caso, fomos apenas à noite.

Claro, aproveitamos para comer!!!


Isla Mujeres

FOTOS de Isla Mujeres.







No dia seguinte, 19.11.2013, acordamos cedo e finalmente aproveitamos o resort (mas isso eu comentei na primeira postagem dessa viagem). Bem, próximo destino: CUBA!!! 

segunda-feira, 17 de agosto de 2015

Riviera Maia

Dia 17.11.2013, mais um dia que começou bem cedo, afinal, dormir é para os fracos! Mas, infelizmente, cometemos um erro de planejamento. Deixamos para conhecer Tulum e Playa del Carmen no mesmo dia do passeio no Parque Xel-Há.

Mapa - Playa del Carmen até Tulum

Os parques mais famosos da região são Xel-Há e Xcaret. Por uma questão de custo x benefício optamos pelo Xel-Há porque vinha com pensão completa. Apesar do Xcaret aparentar ser mais legal o Xel-Há não ficava muito atrás. Mas independente do parque que escolha, reserve a manhã e a tarde inteira somente para ele. E foi justamente esse o nosso erro, gastamos a manhã inteira em Tulum e tivemos que curtir o parque "correndo".

Mas TULUM valeu muito a pena! Tulum é um sítio arqueológico maia, que outrora foi uma cidade murada dessa antiga civilização. Fica situado numa região conhecida como Riviera Maia. Um dos poucos sítios arqueológicos dessa magnitude localizados no litoral. 

Tulum

Tulum


Imagine uma vasta região gramada e arborizada com vários monumentos de pedras, é Tulum. Mas até aí nada demais, né? Agora imagine além, em frente a essa região está o mar do caribe com sua água azul turquesa e areia branca que chega a reluzir. Agora sim!

Tulum

Tulum


Claro que não perdemos a oportunidade de mergulhar nesse mar lindo de águas calmas e mornas. E não deixei de registrar tudo: FOTOS




 Tulum 


A vontade de não sair tão cedo desse mar era absurda, mas ainda teríamos um parque de diversões aquáticas pela frente! 

Do XEL-HÁ não tenho muito o que falar, atende as expectativas. Mas reforço, vá com tempo!!! Até porque a pensão completa dá direito a um self-service farto e bem saboroso. Com certeza você precisará gastar algum tempo digerindo toda essa comida, rs.

Mergulho raso, toboágua, tirolesa, boia-cross e mergulho com golfinho são algumas das atividade oferecidas pelo parque. FOTOS.




Xel-há - Mergulho "raso".

Xel-há - As araras e o MAMUTE.

Neste parque também possui o famoso Mergulho com os Golfinhos, por um valor "bem salgado" a parte. E para meu futuro arrependimento paguei este preço.

Mergulho com o Golfinho. 

Não vou mentir, a interação com eles é mágica, apesar desta atração ser de curta duração. Pelo fato do grupo ser grande, pouco se interage. E sinceramente me arrependo! 

***

Escolhi assumir uma dívida de sustento a maus-tratos de animais marinhos, retirada de animais da natureza com consequente estresse extremo causando a morte prematura e desequilíbrio no habitat de onde ele foi removido.

E de onde outros serão já que eu fui uma das pessoas que, INFELIZMENTE, deixou claro que vale a pena torturar esses animais, porque tem quem pague por isso. Também me tornei responsável por todos os nascidos em cativeiro e que jamais terão liberdade, pelos mesmos motivos. Essa é uma dívida que levarei para o resto da vida.

Perdi a moral para criticar qualquer pessoa que faça qualquer crueldade com animais, porque me tornei igual a elas. Abri mão do meu caráter para nadar com golfinhos. Assinar petições para que esses animais sejam bem tratados, bem alimentados e quiçá livres, não é redenção, é hipocrisia. Sou um hipócrita!

Hipócrita e egoísta, coloquei o meu prazer temporário de nadar com um golfinho por alguns minutos, pela felicidade do animal da vida inteira. Enquanto pessoas como eu pagar por isso, sempre haverá tráfico de animais. Eu sustentei isso!

Não vejam essa foto como um troféu, mas como um exemplo a NÃO ser seguido.

***

De lá partimos para PLAYA DEL CARMEN, uma pequena cidade no litoral do México, sede do município Solidaridad, Quintana Roo. A sua frente localiza-se a ilha de Cozumel, que infelizmente não deu tempo de conhecer.

Praia em frente a praça principal de Playa del Carmen

E como visitamos com o tempo bastante apertado, deu no máximo para percorrer o "pequeno centro", que por sinal estava bastante badalado. Comércio farto, ruas lotadas... lembrou até Búzios em alta temporada.

Feirinha de Playa del Carmen

E para variar comprei várias bugigangas iradas! FOTOS.



E assim terminou mais um dia no MÉXICO.

segunda-feira, 13 de julho de 2015

YUCATÁN: Chichén-Itzá, Ek Balam e Vallodolid (Cenote Zací)

Dia 16.11.2013, acordamos bem cedo e fomos de carro direto para Chichén Itzá. A ideia era sermos o primeiro grupo a entrar no sítio arqueológico, e quase conseguimos! Se você quiser visitar uma das 7 maravilhas do mundo moderno, chegue cedo para evitar filas, excesso de gente atrapalhando as fotos, o sol do meio-dia e o risco de não conseguir entrar.

Pirâmide de Kukulcan, Chichén-Itzá

Só tenho uma coisa a dizer, os Maias eram "picas da galáxia"! FOTOS.



CHICHEN ITZÁ é uma cidade arqueológica maia localizada no estado mexicano de Iucatã, que funcionou como centro político e econômico da civilização maia. 
As várias estruturas - a pirâmide de Kukulcán, o templo de Chac Mool, a Praça das Mil Colunas e o Campo de Jogos dos Prisioneiros - podem ainda hoje ser admiradas. O nome Chichén-Itzá tem raiz maia e significa "pessoas que vivem na beira da água". 
Estima-se que Chichén-Itzá foi fundada por volta dos anos 435 e 455 a.C. Ela foi declarada Patrimônio Mundial da Unesco em 1988.

Os engenheiros maias possuíam excelentes conhecimentos de astronomia e acústica para aquela época, chega a ser assustador!

Efeito sonoro - Pirâmide de Kukulcan

No vídeo acima o som emitido ao bater palmas em frente a escadaria "da serpente" da pirâmide de Kukulcan. O som é igual ao emitido por um pássaro típico da região. Mas o que mais impressiona é que só é possível ouvi-lo se estiver posicionado em frente à escadaria.  


Escadaria da pirâmide Kukulcan com a serpente

Dos quatros lados da pirâmide, apenas um possui "as serpentes".

O alinhamento da construção da pirâmide permite observar diversos fenômenos de luz e sombra, os quais ocorrem cada ano no seu próprio corpo durante os equinócios e solstícios. Assim, as grandes esculturas de serpentes emplumadas, que guarnecem a escadaria Norte, devido à forma como as suas sombras se projetam, parecem mover-se durante os equinócios da primavera e do outono.

Feira de artesanato de Chichén-Itzá

O sítio possui vários artesãos vendendo souvenirs e como em toda viagem, o negócio é barganhar. Eles começam sempre com um preço MUITO alto, o famoso "se colar, colou". À medida que você diz "NÃO", o preço começa a cair drasticamente. Lembre-se, sempre diga NÃO. rs

Outro local bastante curioso de Chichén é o campo de jogos dos prisioneiros. O rei maia precisava proferir algumas palavras antes e após os jogos e era inviável que ele ficasse se esgoelando para que todos o ouvissem. Os engenheiros maias projetaram o campo aproveitando a acústica do local, de forma que o rei falava e sua voz ecoava pelo campo e arquibancada, sempre precisar gritar. #irado


Campo de jogos dos prisioneiros, Chichén-Itzá.


De lá partimos para Ek Balam, outro sítio arqueológico maia, mas não tão conservado ou conhecido como Chichén-Itzá. Ek Balam já foi a capital do império Maia, uma cidade muito rica chamada Talol, fundada por Ek Balam (jaguar negro).


Mapa de Yucatán, México

Conforme mostra o mapa acima, o sítio fica no meio do nada. Um amontoado de pedra que um dia já foram pirâmides.

Ek Balam vista de cima da pirâmide mais alta.

Uma dessas pirâmides possui uma escadaria sem fim, pela qual é possível subir e admirar a paisagem. Saca o visual na foto acima! Confesso que nesse momento fez valer todo o sacrifício de subir a escadaria e o tempo gasto com para visitar o sítio. E chegamos com o sítio quase fechando, se não me engano, por volta das 15h. FOTOS.




De lá corremos para o Cenote ZACÍ, no centro de Valladolid, ainda no Estado de Yucatán. Como o mapa acima mostra, são percursos extensos e, por isso, o aluguel de carro se faz necessário.

Cenote é uma cavida natural ou dolina resultado do colapso da rocha-mãe calcária expondo as águas subterrâneas. O Cenote Ik Kil (ou Il Kil) é um dos mais populares entre os turistas. Diversas excursões fazem paradas nesse cenote após a visita ao sítio arqueológico Chichén-Itzá. Para os mais aventureiros, há cenotes subterrâneos como o Dos Ojos, The Pit e Car Wash, em que o mergulho é todo feito dentro de caverna (cave diving). Mas o cenote que tínhamos mais perto era o ZACI, na pequena cidade de Valladolid. E que não decepciona em nada! FOTOS.


Cenote ZACI




A essa altura, nosso estômago já estava grudado na parede das costas... #PartiuAlmoço

Não me lembro o nome do prato :-/

E conhecer a culinária local faz parte da viagem, aliás, para mim, é o ponto auge! Pedi logo um prato com uma mistura de pratos típicos. Um deles cozido dentro da terra. Confesso que não gostei, mas valeu a experiência.

Alguns pratos típicos de Yucatán:

  • Papadzules - Tortillas recheadas com ovo cozido, molho de sementes de abóbora e cobertas com molho de tomate e chile habanero.
  • Panuchos - Tortillas recheadas de milho frito e cobertas com feijão preto, carne desfiada de peru ou galinha, alface, cebola "morada" e molho "xnipec".
  • Chilmole - Peru com molho negro.
  • Poc-chuc - Carne de porco magra marinada, assada e servida com cebola assada, feijão e laranja amarga.
  • Pescado Tikinxic - Peixe marinado com achiote, envolvido em folhas de bananeira e assado, servido com molho de tomate e chile habanero.

Com o estômago forrado e com o dia já escurecendo, aproveitamos para conhecer a pequena cidade Vallodolid antes de voltarmos para Cancún.



Uma simpática cidade que vale apenas uma passada rápida pela Catedral de San Gervasio, Museu San Roque e o antigo convento San Bernardino de Siena, além do Cenote Zaci. Ah, não deixe de comer a famosa MARQUESITA vendida por comerciantes ambulantes na Praça Francisco Cantón Rosada. FOTOS.




Barraca de Marquesita, praça Francisco Cantón, Valladolid

A Marquesita pode ser feita com qualquer recheio, doce ou salgado, mas ela é tradicionalmente um doce que foi inventado na Ilha Del Carmo para substituir a venda de sorvete no inverno. Uma delícia!

Com a noite dominando o céu, já era hora de voltar para o hotel. Ao pedirmos uma direção a um guarda que estava próximo à uma praça, o dito cujo mandou a seguinte frase.

"Siga por esta calle e siga recto e derecho... derecho... derecho... derecho ... derecho... derecho... derecho... derecho... derecho... derecho... derecho... derecho... derecho... derecho... derecho... derecho... derecho... derecho... derecho... derecho... derecho... derecho... derecho... derecho... derecho..."

Depois de uns 2 minutos, nos entreolhamos dentro do carro e cogitamos a hipótese de interromper o cara e dizer que já havíamos entendido, mas o cara continuou...

"... derecho... derecho... derecho... derecho... derecho... derecho... derecho... derecho... derecho... derecho... derecho... derecho... derecho... derecho... derecho... derecho... derecho... derecho"

Já nem lembro se o cara decidiu parar ou se fomos nós que o interrompemos, a única coisa que sei é que ele estava com a razão. Mais de 2 horas depois de seguirmos "direto" chegamos no hotel exaustos e dando graças a Deus por ter sobrevivido aquela longa estrada no meio do nada e sem nem um resquício de iluminação.

#ThanksGod

terça-feira, 7 de julho de 2015

Cancún: Muito mais do que praia, sol e baladas!


Quando decidi visitar Cancún, no México, eu só pensava em praia, sol e cerveja. Depois de me aprofundar na pesquisa pré-viagem, essas foram as coisas que menos dei importância. Os Estados de Yucatán e Quintana Roo podem te oferecer MUITO mais!!! Terra do antigo povo Maia, essa região é cheia de antigas cidades maias, algumas muito preservadas e outras nem tanto. OK, você vai dizer "mas aí já não é mais Cancún", mas se você está ali do lado, vai deixar de conhecer uma das 7 maravilhas do mundo moderno? (Chichen Itzá). Você não cometeria esse vacilo, certo?

Península na parte inferior direita do México

País: México
Língua: Espanhol
Moeda: Peso mexicano
Visto para turista: Não é preciso
Embaixada: Calle Lope de Armendáriz 130 - Colonia Lomas Virreyes - Delegación Miguel Hidalgo - C.P. 11000, México, D.F.

Vamos lá, optei por viajar em novembro por ainda ser uma boa época para conhecer a região. Com relação aos voos não tem muito como fugir, a maioria faz escala em Panamá, o que pode ser um bom sinal já que o aeroporto de Panamá tem o maior free shop do mundo. Optamos por ficar 2 dias por lá na volta, mas isso é assunto para outra postagem.

Chegamos em Cancún 15.11.2013, no aeroporto mesmo pegamos um carro que alugamos no Brasil. ATENÇÃO: SE PRETENDE SEGUIR O MEU ROTEIRO, ALUGUE UM CARRO. VALE MUITO A PENA!!! 

Ficamos hospedados no Resort Hotel Hyatt Regency Cancun, localizado na Zona Hoteleira de Cancún. As instalações do Hyatt são fantásticas, mas nem deu para curtir muito o resort porque passávamos o dia inteiro fora. Não tinha direito a café da manhã, mas não importava porque quase nunca dava para tomar café lá. DICA: Preocupe-se em ficar num hotel TOP somente se pretende tirar férias para relaxar e descansar.

Na área da piscina, que fica em frente à praia, no Hotel Hyatt

OBS: A Zona Hoteleira é muito cara, mas ao andar pelas redondezas percebe-se a grotesca diferença na paisagem e nos preços. Somem os hotéis luxuosos e surgem casas simples e comércio barato.

Como a fome sempre fala mais alto, começamos o dia lanchando no Bubba Gump, o famoso restaurante inspirado no filme Forrest Gump. Lembrou? O lugar é fantástico e a comida melhor ainda. Mas o que me conquistou foi a limonada de manga (foi isso mesmo que você leu!), juro por Deus, o melhor suco que já bebi na vida!!!

 
Lanche "no capricho" do Bubba Gump

Com o corpo alimentado foi a vez de conhecer a zona arqueológica El Rey. Trata-se de ruínas de uma antiga cidade Maia no coração da zona hoteleira de Cancún, só que cheia de iguanas. E são justamente elas que dão um toque especial ao lugar. Mas cuidado!!! Porque elas se camuflam entre as ruínas. rsrs

Ruínas El Rey

De lá fomos visitar o Museu Maia, obviamente em toda viagem cultural que se preze não pode faltar um museu. Além de peças históricas do povo Maia, o museu possui um sítio arqueológico dentro do seu complexo. Vale a pena a vista. FOTOS do Museu Maia.




Museu Maia

Como viajamos para o México logo após o famoso Dia dos Mortos - celebração de origem indígena que honra os defuntos no dia 2 de novembro - o Museu estava lotado de Las Catrinas, que trata-se de um esqueleto de uma dama da alta sociedade, popularizada por José Guadalupe Posada. É uma das figuras mais importantes da festa do dias dos mortos, no México. 

La Catrina (Musei Maia)

Com o dia anoitecendo e depois de dois passeios culturais, nosso fim de noite pediu algo mais agitado. E nada mais agitado do que a Boulevard Kulkucan, a famosa rua lotada de casas noturnas iradas como o Coco Bongo, The City Night Club, Hard Rock Café e Mandala.

Casa noturna (danceteria) na Boulevard Kulkucan

Algumas casas noturnas não possuem paredes, todo mundo que passa pela rua consegue ver tudo que está rolando. Top demais! Garotas lindas dançando de forma bem caliente (em cima de queijos posicionados próximos à rua) te convidam para entrar o tempo todo.

Saca a vibe!!!

Boulevard Kulkucan

E não se assuste ao esbarrar com o Máscara ou o Homem-Aranha pela Kulkucan, eles são figuras carimbadas nessa rua. E por alguns trocados até batem foto contigo. Ah, a pose na foto abaixo não foi planejada, eles me levantaram de surpresa.

Boulevard Kulkucan - Saca a barriga do Homem-Aranha! kkk #fat

Mas não foi dessa vez que curtimos uma balada, estávamos muito cansados e com fome (para variar!). E teríamos que acordar muito cedo no dia seguinte. Então, optamos por comer no Hooters (Ahhh, o hooters!). Como assim? Você não conhece o restaurante famoso por sua comida e ambiente informal com tema "praia" e atendentes conhecidas como Hooters Girls? Está de bobeira, parceiro!

Hooters


FOTOS de todos os dias em Cancún. São poucas porque Cancún é só a ponta do iceberg! rs




Já que estou falando de badalação, vou falar logo do Congo Bongo, que fomos no dia 18.11.2013. Por favor, não cometa o sacrilégio de visitar Cancún e não curtir uma night no Congo Bongo, a famosa casa noturna frequentada pelo Máscara!


Apresentação no Congo Bongo

À medida que as músicas tocam, acontecem apresentações no palco que são um verdadeiro espetáculo! Cheio de efeitos luminosos e acrobacias com personagens de desenhos ou video games. Simplesmente IRADO! Eu mal conseguia dançar, fiquei hipnotizado pelo show.


Coco Bongo

Fiquem atentos às promoções de entrada + bebida liberada que algumas pessoas oferecem pela Kulkucan, algumas são bem interessantes.


Cancún é famoso por sua localização, na região caribenha, com um dos mares mais espetaculares do planeta. Então, curtir uma praia bebendo uma cerveja ou água-de-coco é o que há, né? Errado! Saca o que o que mais você pode fazer por lá!

Não vou te enganar, não são passeios baratos, mas vale muito a pena. Em torno de US$ 100 cada, você curte 30 minutos em cada um. Eu já tinha pilotado jet ski em Punta del Esta, no Uruguai, não foi novidade, mas a cadeira voadora foi TOP demais! Admirar a belíssima cidade de Cancún do alto foi irado. Deixamos esse passeio para o último dia, 19.11.2013, já que o nosso voo era de tarde e teríamos a manhã livre.

Passeio de moto aquática (jet ski)

Passeio de cadeira voadora.

Passeio de cadeira voadora.


Nem comentei, mas viajar em galera é sempre melhor! #amigos

Nós no Kulkucan Plaza #Shopping

Mas isso só foi o começo, ainda teríamos quatro longos dias pela frente!

LINK do roteiro com outras dicas de toda a viagem.











segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

TOLEDO - Um museu a céu aberto!

Dia 17/11/2012, foi o dia reservado para conhecer TOLEDO, uma cidade da Espanha que é um verdadeiro museu a céu aberto. Ela foi declarada Patrimônio da Humanidade pela UNESCO, contando com uma significativa quantidade de monumentos, museus, muralhas, galerias de arte, opções de lazer e de compras.


Estação Atocha (Madri)

Estação Atocha (Madri)


Da estação de trem de Madrid, a Atocha (que por si só já valeria a visita), peguei um trem para Toledo. O trajeto durou cerca de 33 minutos e na parte da manhã existem as seguintes saídas: 09:20 / 10:20 / 10:50. Aproveitei para verificar os horários de regresso e já garanti a volta, principalmente porque já tinham poucos assentos disponíveis.

Toledo

A primeira história de Toledo remete ao longínquo ano de 192 a.C., quanto Tito Lívio fez a primeira menção escrita sobre a localidade.

Catedral de Toledo


Comecei pela Catedral e não me arrependi. Fica na Plaza del Ayuntamiento e sua construção começou em 1226 e só terminou 250 anos depois.


Uma das portas esculpidas da Catedral de Toledo

Observe o portal oeste com as três portas esculpidas (Inferno, Perdão e Julgamento), a cúspide à esquerda e a cúpula renascentista à direita de Jorge Theotocópulli (este criou a residência em frente e é filho de El greco). A entrada fica na porta lateral, na Calle Cisneros, onde se compra o ingresso.







Imagens da Catedral de Toledo


Entre as colunas e 800 vitrais tem um coro maravilhoso esculpido. Os bancos de couro constituem uma obra a parte, principalmente os inferiores do século XV com as bestas místicas e as cenas de batalhas da conquista de Granada, obra de Rodrifo Alemán. Nas paredes externas do coro estão expostas as cenas do antigo testamento, para chegar ao altar principal. Observe à direita um mural de 9 metros sobre São Cristóvão.

Porém, atrás do altar, está a Transparente, datada de 1732. Foi desenhada por Narciso Tomé para permitir que a luz entre pelo teto e ilumine o tubernáculo. As esculturas que estão abaixo estão olhando para você dono alto da cúpula.

E para finalizar em grande estilo: a tesouraria. É possível ver um ostensório de ouro e prata com 3 metros de altura feito por Enrique de Arfe no ano 1520. Tem 180 quilos e é levado as ruas de Toledo durante a procissão de Corpus Christi. Tem também uma bíblia de São Luis (século XIII) e uma cruz do calvário do século XV pintada por Fra Angelico.

ATENÇÃO: Vale muito a pena alugar o guia eletrônico!!!

Mas Toledo não é só isso "tudo"... tem mais!

Fortaleza de Alcázar

Fortaleza de Alcázar (Cuesta Carlos V, 2) a leste da Catedral - construída na Idade Média, pouco resta de sua estrutura original. No século 16, Carlos V e seu filho Felipe II fizeram ampliações para ser a residência real, mas os incêndios dos séculos 18 e 19 acabaram danificando sua estrutura.


Plaza de Zocodover (arco da ferradura ao fundo)


Patio renascentista do Hospital y Museo de Santa Cruz

Ao norte de Alcázar, passe pelo arco em ferradura da Plaza de Zocodover para chegar ao prédio renascentista mais lindo de Toledo, o Hospital y Museo de Santa Cruz (1524), um antigo orfanato. A fachada, os claustros e a escadaria são obras de Alonso de Covarrubias. No piso superior tem pinturas de El Greco, esculturas de Pedro de Mena, artes decorativas e tapeçarias.

Monasterio de San Juan de los Reyes

Monasterio de San Juan de los Reyes, franciscano, obra de Juan Guas, portal norte de Covarrubias (1488-1570).

Sinagoga del Transito, construída entre 1336-1357, fechou as portas em 1494 quando os judeus foram expulsos da Espanha. Já foi hospital, igreja e hoje abriga o Museu Sefardi (Museu Sefardita).

Sinagoga de Santa María la Blanca (Calle de los Reyes Católicos, 4). O interior é branco e restaurado, as cinco naves são divididas por arcos em ferradura. Em 1405 a Sinagoga tornou-se igreja e recebeu o nome que tem hoje. Os três altares foram decorados por Covarrubias.

Igreja de Santo Tomé (Plaza del Conde) - abriga a obra prima de El Greco, o Enterro do Conde de Orgaz (1586).




Simplesmente passear pelas ruas de Toledo já é uma atividade mais do que prazerosa. Não espere encontrar agitação nesta cidade, apenas paz e um banho de cultura. E foi assim que encerrei com chave de ouro minha EUROTRIP 2012.